segunda-feira, 2 de março de 2009

sábado à noite e um hangar





O dia da tal gravação do DVD não chegava nunca. Quando ele era só meu amigo eu já ouvia falar disso. Depois ele virou meu namorado e ultimamente eu estava me desdobrando na função e tentando dar ainda mais apoio que o normal entre ensaios de 7 horas e menos tempo.


Então a gravação era sábado e eles pararam de ensaiar ainda na quarta pra "descansar". Fato é que perdi o namorado ainda na sexta de manhã pra uma correria louca e, aparentemente, impensada. Uma horinha de clemencia pra jantar e um resgate às 2hs da manhã pra pelo menos uma noite de sono tranquilo. No sábado não foi diferente... mas meu papel foi tentar facilitar as coisas e acompanhar ele na gravação com 3 horas de atraso.


Um menino ainda de Havainnas me esperando na calçada, a trinca cômica amassadinha no banco traseiro do carro de 2 roadies tagarelas e um vocalista à beira de um surto. Need for speed. O novo horário batendo, o Beat Barea com o bailinho farofão no caminhão da técnica (Motley Crue rules) e uma graça ver eles tão nervosos... Baterista em dia de gravação com o celular desligado. Baterista 3 horas atrasado. Baterista de trancinhas 0_o


Eu entendi as 7 horas de ensaio 3 vezes por semana quando vi eles tocando. Uma luz maravilhosa e a oportunidade de brincar com a máquina fotográfica nova. Um fotógrafo oficial me acusando de pirataria e eu andando nos melhores lugares enquanto a equipe de filmagem me ajudava.


Eu bem tenho problemas com quem sofre de síndrome da pequena autoridade. Eu bem que tentei deixar tudo tranquilo quando a polícia chegou a 3 músicas do final. Eu dei a idéia e disse que não ia dar nada.... mas sempre as pessoas mais legais que iriam ter problemas e a concessão do dono do hangar ia pro inferno. Nada justo. Foi um corta clima de gente que não pode mandar quase nunca... e quando pode, manda mal. Acho que de longe o que mais me irrita é a arrogância da 'autoridade'. Problema sem contorno.


Organizar um hangar não é fácil... mas a nossa parte foi sentar no chão às 5hs numa noite morna e esperar acabar. Sem culpa nenhuma. Felizes pelo resultado e, no meu caso, cheia de orgulho de todo mundo. Sentindo tudo e muito por ele... cada vez mais. Como em todos os dias.



Um comentário:

Caldo disse...

Que bom que tu tava la...

acho que nao teria sido a mesma coisa....

amo!!! muito!!!